domingo, 26 de janeiro de 2014

"O silêncio, o que é o silêncio? perguntei ao mestre. - Uma floresta cheia de ruído."


E era Pretérito perfeito
Simples assim...
Por tanto tempo
Calei-me
Calaste-te...
Num ímpeto quebrou-se o silêncio, e, a linguagem realizou o que o silêncio pretendia e não conseguiu .
Confissão.
"Na profusão de palavras o pecado não falta; mas aquele que fecha os lábios é sábio." (Mishlê 10:19)
Pecado é dizer, ou sentir?
"Não é bom que toda a verdade revele tranquilamente a sua essência"
O silêncio é o melhor rebuço para quem não se quer revelar, ou fazer-se conhecer."
Pretérito mais-que-perfeito composto...
Eu tinha-me calado...
"... não podia dizer, porém seus pensamentos eram totalmente audíveis, e ela temeu que alguém pudesse escuta-los, de certa forma estaria enfrentando seus próprios sentimentos, querendo que parassem de surgir, ela na verdade, não gostava de sentir.”
E o alívio vem do poeta:
"Podemos prometer atos, 
mas não podemos prometer sentimentos..."
Mas o futuro é simples
Quando eu me calar
e tu te calares
estaremos mais pertos da santidade...
"Para tudo há um tempo, e um tempo para cada propósito sob os céus... um tempo de manter o silêncio, e um tempo de falar." 
Futuro do Presente do Indicativo
Calarei...
"...Sou o dono da palavra: depois que eu falo, a palavra é minha dona." 
Já dizia Clarice:
"Eu sei criar silêncio. É assim: ligo o rádio bem alto – então de súbito desligo. E assim capto o silêncio. Silêncio estelar. O silêncio da lua muda. Pára tudo: criei o silêncio. (...) O silêncio não é o vazio, é a plenitude."
Quero a plenitude...
A paz, a  sensatez, a razão sobrepondo-se a emoção.
Quero aquietar meu 
 coração...

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

"Para que percorres inutilmente o céu inteiro à procura da tua estrela? Põe-na lá". Vergílio Ferreira

A estrela...


Aquela estrela distanciava...
Tentei um telescópio; a imagem desaparecia,
Alguns detalhes iam se revelando...
Sim, aquela estrela estava fugindo do alcance de meus olhos
e talvez por ser ainda tão menina não percebia que não bastava olhar através da "ocular" para ver tudo o que aquele  instrumento poderia  mostrar; tão pouco bastaria que ela, a estrela soubesse que eu a observava de longe...
Meu coração precisava de tempo para perceber todos os detalhes de uma "imagem" e a razão precisava de treino pra tocar aquela estrela e fazê-la se sentir amada...
Sentiria-se amada? Ou era como uma pedra de gêlo?
Eu,  menina,  aumentava o "foco" – Pura ilusão 
Uma ocular potente,fornece uma imagem imprecisa ; grandes aumentos são utilizados apenas quando condições de atmosfera são extremamente favoráveis...
Não eram...
Não havia estabilidade e transparência...
Não havia "história", "sonhos", "sentidos"
Ventos, névoa e variações de temperatura eram efeitos negativos  evidentes ...
Apagou-se a estrela.
Uma estrela só brilha se a não deixares apagar dentro dos seus sentidos...
Deixastes...

domingo, 5 de janeiro de 2014

"...Refazendo minhas forças, minhas fontes, meus favores Tô regando minhas folhas, minhas faces, minhas flores Tô limpando minha casa, minha cama, meu quartinho..." Vander Lee




"Guardo no fundo do armário uma caixa.
Nesta, estão todas as cartas não enviadas.
Ali está tudo o que não foi dito.
So escrito. Pra mim.
Hoje pela manhã peguei essa caixa.
Reli aguns escritos.
É impressionante o tempo. 
Algumas coisas realmente perdem a importancia com o passar dos dias.
Elas simpesmente somem.
Descobri, então, que a caixa não tem razão de existir

Peguei a caixa do fundo do armário.
E fiz uma linda fogueira.

 E a vida segue...
(Bel Lucyk)



quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Para viajar basta existir. Fernando Pessoa

Um novo ano começa...
Um primeiro passo, um longo caminho,  Um desafio, uma oportunidade, reflexão!
"Vamos viver o que há pra viver... Vamos nos permitir"
Viver o "antigo" se ele nos faz bem e nos proporciona felicidades... Com novos hánitos !
Se a  vida é uma viagem , ela precisa ser divertida, do contrário "emburrece", tira a cor, o dom e o tom... 
É preciso estar atento em cada ponto de "parada" ,  não nos hesitemos  em  "descer" na estação onde a esperança nos acenou uma luzinha de que podemos  ser mais felizes mudando de rota... 
Busquemos  o mapa bem lá no fundo , ele é que que vai guiar-nos na  viagem:  coração e razão... 
E como bem diz o  grande poeta Carlos Drummond de Andrade,

"A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida  está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento,perdemos também a felicidade."

"A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional..."