domingo, 19 de agosto de 2012

Por anos a fio Insisti em "viver com você" no pensamento
e de alguma forma imaginei-te como eu queria: um príncipe encantado.
Príncipes não existem. Acorda!
Eu podia ouvir em bom tom a razão me dizendo isso a todo instante
Mas havia muito de "infância em mim"
e aquele sentimento, tão sonho, tão profundo que pra mim se chamava amor,
tirava-me a coragem pra acordar;
Ele Crescia, ganhava força a ponto de fazer  parte do meu ser;
Abandoná-lo era como abandonar a mim mesma.
Então o deixei ali, aquecendo o meu peito.
Amor era assim, eu pensava;
fosse como fosse não devia ligar para os desacreditados ,
nem duvidar do amor do outro; tao pouco julgar.
Não julgava a sua ausência, nem mesmo as idas e vindas na estação
quando não vinha deixando-me fragilizada e exposta as gozações.
O tempo passou,,,
"De repente do riso fez-se o pranto
Da calma fez-se o vento
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente. "
Me calei ...
"Dor que não recebe o "abrigo" da palavra e da escuta,corre o risco de virar amargura."
Aprendi a registrar ...
Escrever sobre sobre nossas emoções, afasta de nós sentimentos negativos, o "nó" na garganta;
daí é possível  entender e organizar os pensamentos; abrandar o espírito.
O sol se pôs...
A vida continuou sendo uma eterna magia!
Porque todos os dias tivemos a oportunidade de começar algo, de reescrever nossa história,
Por isso ela é mágica, basta-nos permitir sonhar, reinventar enfim, recomeçar, dá a  vida outro significado.
Compreender que temos que assumir a responsabilidade de promover a nossa própria felicidade...


Postar um comentário