sábado, 28 de abril de 2012

"Amar talvez seja isso: Ficar ao lado, mas sem possuir..."



Eu não queria ser tão sentimental, tampouco complicada...
Mas sou essa mistura explosiva
Impulsiva, carinhosa, afetuosa, chata,
 inquieta, dramática, ciumenta.
As vezes sou  "birrenta".
Ainda amo:
Teus olhos, teu sorriso
Sinceridade, autenticidade...
Não gosto de muita coisa em ti
mas respeito a sua essência e as suas imperfeições,
embora ainda o considere um pouco arrogante.
Isso não importa porque sabemos o que somos
os outros nos imaginam.Talvez eu te imagine ...
Já não o amo de forma  egoísta, amarga.
Consegui filtrar e absorver a parte mais doce de nós dois.
 

As vezes sinto a sua completa indiferença,
outras vezes sinto que  foges ...
 (Falsa intuição?)
Comprometo- lhe a  paz, a liberdade?


 Amigo,
"Não, não ofereço perigo algum: sou quieta como folha de outono esquecida entre as páginas de um livro."
Caio Fernando Abreu
Postar um comentário