domingo, 12 de fevereiro de 2012

Parte XXX "Certas coisas têm uma simplicidade tão pura, que exalam belezas profundas, a ponto de criar na alma uma espécie de dor estranhamente feliz!"

A vida seguia, já era fevereiro de 1982...

Ixia estava vivendo um momento importante de sua vida;
Há quatro meses vivenciava outro tipo de relação: o namoro.
Agora já não compartilhava com Lótus apenas idéias e textos para o jornal cultural do grupo de jovens;
Começavam a dividir sentimentos; estavam se conhecendo melhor,
já saíam de mãos dadas pelas ruas, riam juntos com ou sem motivos.
Eram duas pessoas diferentes, duas histórias,  duas consciências, dois futuros, Começavam a se olhar diferente, dialogar, desabafar, confidenciar, confiar,
decidir e conviver...

Lótus era aquele "cara" que qualquer menina gostaria de ter  como namorado;
Bem humorado, Otimista, Carinhoso, atencioso, respeitoso,honesto,
autêntico,
íntegro e  inteligente.
A  prova maior da afirmativa eram as investidas de algumas meninas; lindas, diga-se de passagem.
Uma delas chegou até a  questionar Ixia sobre seus sentimentos em relação a Lírio;
deixando claro que lutaria por ele...
Não respondeu aquela "quase provocação" estava certa de que os dois tinham tudo
pra dar certo; Estava se abrindo para o amor.
Estava feliz, embora  sentisse dentro de si
uma ligeira impressão de estar em estágio de saudade o tempo inteiro.
Mas haveria de "guardá-la"  onde guardava os sentimentos "teimosos" :   no baú de lembranças. (baú de gelo).
O gelo derreteu...
O inesperado aconteceu, Lírio reapareceu...
Postar um comentário