domingo, 22 de janeiro de 2012

Cap. XXVIII Há o tempo certo de florir e desabrochar ...

Ixia sentia-se cada dia mais "FLOR".
Queria se conhecer mais,
Lidar melhor consigo mesma e conhecer seus limites.
Queria entender o motivo da sua vida
Compreender sua missão num mundo que as vezes parecia tão cruel
mas outras vezes tão "mágico".
Sentia que precisava conhecer e amar mais as pessoas.
Estava rodeada de amigos que faziam-na muito bem
e que judavam-na a ser melhor.
Gostava de ouví-las, saber de suas fraquezas, de suas alegrias e tristezas,
No fundo gostaria de ter mais discernimento para separar a emoção da razão.
Sabia, nada na vida surgia por acaso...
Agora , fazia parte do grupo de jovens da igreja,
vivenciava sua experiência num grupo de jovens
Havia a um plano de Deus em sua vida
Sentia o vento do sopro de Deus e isso era uma experiência maravilhosa!
Ainda não aprendera a voar, mas era ali, naquele vento que queria estar!
Queria viver!
Sentir!
Estar no presente!
Começava a compreender que o ser humano tinha a sua pequenez e sua incapacidade,
mas ao mesmo tempo sua grandeza e poder;
Descobrir o verdadeiro sentido da palavra "sentimento", e
compreender a forma de sentir como "pessoal e intransfirível".
Como flor sentia-se podada pelas mãos do perfeito "jardineiro", DEUS.
A vida seguia...
Agora já fazia parte da diretoria cultural do "grupo de jovens" da igreja que frequentava.
Estava tendo uma grande oportunidade de conhecer novas pessoas e consolidar velhas amizades; e foi exatamente nesta fase de grandes oportunidades
que reencontrou
Lótus.
Uma das melhores pessoas que ja tivera oportunidade de conhecer.
Um rapaz polido, educado , assertivo, atencioso e minucioso aos detalhes.
Tinha a auto estima alta que as vezes até soava como arrogância mas ao contrário disso era extremamente simples e generoso.
Ouvia mais, falava menos. Respeitava opiniões, era claro, e objetivo.
Era um grande amigo, inteligente e confidente;
mais a frente tornou-se seu "namorado"!
Ixia preparava seu coração para amar de novo...
Postar um comentário