domingo, 4 de dezembro de 2011

Parte XXI A energia do amor...

Amanheceu e todos seguiram rumo ao convento da Penha.
Haveria uma forma de "distrair a todos" pensava Íxia.
Não pensava sozinha. Tinha uma aliada que ajudava na estratégica.
Começaram a subida.
D. Hera estava a frente com as amigas. Permitiu que fosse com a agora amiga Zinia.
Apenas lhe atentava ao cuidado para não se perder da turma.
Por alguns breves instantes sentiu-se culpada por estar enganando a mãe
mas dentro dela uma voz lhe dizia:
"Vai, voa... Sabes bem seus limites...
Você é responsável, firme, decidida, ajuizada,
Nada fará a não ser "ver o seu amor"
Vai, vai... Depois acerta tuas contas..."
É incrível a intensidade
de emoções que uma adolescente consegue experimentar tão intensamente no mesmo dia...
Enquanto D. Hera subia lentamente as escadarias, Íxia descia sob os olhares de Zinia que fazia sinal positivo com a cabeça.
Desceu!
Não sabia explicar aquela sensação. Estava disposta a pagar o preço.
O amor a deixava pouco mais corajosa ou será que "inconsequente"?
Questionava-se a todo instante...
Talvez soubesse "Da inconsequência e fragilidade no amor" mas sabia apenas através dos romances que costumava ler.

Mais isso estava acontecendo na pratica.
Complicado de lidar. Não existia manual de instruções. Estava ali. Só!
Não tinha nada a fazer pro seu coração "meio que partido" pensando na mãe
Mas precisava continuar...
A brisa fresca da manhã tocava seu rosto, tinha a oportunidade de ver o dia brindá-la com o sol raiando sobre o mar...
Ah, o mar! ! O doce e misterioso mar. um milagre do criador!
Sensação indescritível...
Dentro de si um amor
sublime e doce
Energia calma, pacífica, inspiradora...
Um sentir tão particular a ponto de palavras não o poderem expressá-lo.
Amor que se revelava mesmo no silêncio
Transcendia o corpo, Morava na alma.
Amor feito sonho pelo qual ela dormiria a vida inteira.
Sentia a sua presença como se elétron fosse.
Partículas sintonizadas. Fios de encaixe Simultâneos,
transbordando de energia.
Podia sentí-lo com o pensamento
Celebrava pois aquela atração de raios
Ora azul, cor de mar,
infinito...
amarelo, cor de ouro,
jóia rara...
verde, cor da esperança,
vida...
rosa, cor de romance,
ternura...
Ou brasa, cor de vulcão.
Ilusão.
Sabia... Sentia...
Seu querer era recíproco...

Era?????????????
Postar um comentário