quarta-feira, 12 de outubro de 2011

IV "Todo jardim começa com uma história de amor, antes que qualquer árvore seja plantada ou um lago construído, ele precisa nascer dentro da alma"

(Ilustração http://lilianaostrovsky.blogspot.com)
O sol não tinha se escondido ainda quando íxia e vivaz foram pra casa de Flor de Liz.
Meninos e meninas já brincavam na rua. Lírio não estava.
Íxia sentiu-se triste.
Afinal, desde o momento que acordara seu pensamento era reencontrá-lo.
Já havia ensaiado frente ao espelho inúmeras frases de impacto para impressioná-lo.
Teve um desejo enorme de perguntar por ele mas se segurou; Afinal, meninas não deviam demonstrar tanto seus sentimentos, e também não tinha certeza da impressão que lhe causara. E
se tudo fosse apenas fruto de sua imaginação?
Mesmo triste entrou na brincadeira ; "rouba bandeira". Uma brincadeira divertida onde um time tinha que roubar a bandeira do outro;
( bandeira era nada mais nada menos que um galho de castanheira ou algun chinelo usado para demarcar fronteira de um time e outro)

Estava absorta em pensamento quando ouviu alguém chamando por Lírio.
Seu coração
acelerou o ritmo. Desta vez pode observá-lo sem ser notada.
Magro, alto,
pernas finas e tortas; sombrancelhas grossas,
Donos dos olhos mais misteriosos e ternos ...
Sentiu frio, sentiu calor, uma sensação estranha como se perdesse o fôlego.
Seria isso sinônimo de paixão? Pensava; Então estava completamente apaixonada!
A brincadeira seguiu e foi chamada para vigiar a " bandeira" .
Era esperta. Mas dificilmente conseguia segurar os meninos porque eram maiores mais fortes e rápidos.
No auge da brincadeira sentiu-se surpresa quando Lirio pediu que o mudasse de lado.
Disse que se continuasse no mesmo lado sairia da brincadeira.
Dali em diante começaram as implicâncias de Íxia.
Implicava com o seu jeito de ser, expressar e de contestar tudo.
Ele por sua vez não ficava pra trás, ria do jeito dela de conversar de falar depressa e de questionar tudo principalmente o que ele dizia.
Estava nascendo entre eles um sentimento próprio de adolescente.
Não sabiam reagir direito ao novo sentimento que brotava dentro dos dois...
Postar um comentário