domingo, 9 de outubro de 2011

Parte III "A alma é uma borboleta..."



"Não havíamos marcado hora, não havíamos marcado lugar. E, na infinita possibilidade de lugares, na infinita possibilidade de tempos, nossos tempos e nossos lugares coincidiram. E deu-se o encontro."
Rubem Alves

Amanheceu.
Ixia abriu os olhos sob os primeiros raios de sol na janela.
Nunca ficou tão feliz em acordar cedo.
Sentia-se inquieta, como se um formigueiro doce habitasse seu coração.
Pensativa, tentava organizar sentimentos como se fosse possível organizar sentimentos;
Estava curiosa pois o dia parecia possuír um cheiro especial e a sua sensibilidade era suficiente para sentir aquele momento; cor, tom, fragrância fresca e textura fina como uma seda...
Mas como?
Pensava com os seus botões...
Como poderia uma menina sentir -se tão apaixonada!
Afinal, fora apenas um único encontro e eles nem se conheciam...
Tinha medo de que ouvissem seus pensamentos; afinal ainda era apenas uma menina de 11 anos...
Levantou,dobrou os cobertores, enrolou o colchão para guardá-lo.
Vivaz sobre um profundo sono despertou, saiu da cama, escovaram os dentes e prosseguiram à mesa do café,
Sobre a mesa, pães quentinhos , manteiga, leite e um queijo Minas, café quentinho e cheiroso...
Tudo perfeito!
Como perfeita era a viagem, a vida, o amor...
Postar um comentário