domingo, 26 de junho de 2011

"Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir." Fernando Pessoa

"O limite da arte é a fronteira da alma com a sensibilidade do coração..."

Postar um comentário