domingo, 20 de fevereiro de 2011

"Não somos atores do processo de mudança. Somos autores." -- Marco Aurélio Ferreira Vianna

Meu amor,

Nunca se esqueça,
Você tem,
Você pode,
Você é...

Não se afaste da sua essência, dos seus próprios sentimentos...
Mantenha-se sempre aberto às iniciativas
para promover as mudanças necessárias com determinação e compromisso.
Esteja atento aos sentimentos das pessoas à sua volta,
“arma secreta” para evitar conflitos...
Amplie seu "olhar", sua "visão"...
Desenvolva suas capacidades com simplicidade e autenticidade.
Apaixone-se todos os dias pelo seu trabalho que é a ação
principal da secretaria : cuidar das pessoas que estão em vulnerabilidade social, tornando-as protagonistas de suas vidas na sociedade.

"Se existe uma forma de fazer melhor... descubra-a."

Estamos juntos!
.......................................................................................
O assunto me interessa muito...

No plano legal, a Constituição de 1988 e a Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), de 1993, definiram a assistência social como política voltada para a proteção à família, à maternidade, à infância, à adolescência e à velhice; o amparo às crianças e a“A cidadania expressa um conjunto de direitos que dá à pessoa a possibilidade de participar ativamente da vida e do governo de seu povo. Quem não tem cidadania está marginalizado ou excluído da vida social e da tomada de decisões, ficando numa posição de inferioridade dentro do grupo social”. (DALLARI, Direitos Humanos e Cidadania). dolescentes carentes; a integração no mercado de trabalho; a reabilitação e integração de pessoas portadoras de deficiências. Entendida como uma política não contributiva, que se realiza através de um conjunto integrado de ações de iniciativa pública e da sociedade, deve pautar-se pelos princípios da universalidade da cobertura e do atendimento e da seletividade e distributividade na prestação dos benefícioeserviços.(http://www.mre.gov.br/cdbrasil/itamarati

"A palavra cidadania vem do latim “civitas”, que quer dizer cidade. A palavra cidadania foi usada na Roma antiga para indicar a situação política de uma pessoa e os direitos que essa pessoa tinha ou podia exercer. Segundo Dalmo Dallari: “A cidadania expressa um conjunto de direitos que dá à pessoa a possibilidade de participar ativamente da vida e do governo de seu povo. Quem não tem cidadania está marginalizado ou excluído da vida social e da tomada de decisões, ficando numa posição de inferioridade dentro do grupo social”. (DALLARI, Direitos Humanos e Cidadania. São Paulo: Moderna
Postar um comentário