quinta-feira, 9 de setembro de 2010

"Sou aquela canção que você ouviu quando criança, a melodia não sai da tua cabeça, mas a letra nunca aparece com clareza em suas memórias"



Quando pousas à minha janela,
sinto a leveza da tua essência
Há outono nas tuas palavras
primaveras por dizer...
Há sonhos de pássaros não vividos
outros vividos e nem sonhados...
Há mistérios que se desvendam
outros que se escondem na "selva" dos dias
Há inspiração no teu sorriso
e mistérios no teu olhar...
Sinto-o nas palavras que não diz
e em teu amor renasço todos os dias...
Postar um comentário