quinta-feira, 6 de maio de 2010

"Imperfeito, necessito de tolerância dos outros, também hei-de tolerar os defeitos do mundo, até encontrar o segredo que me permita remediá-lo.»


Cada ser humano tem a sua forma de pensar e enxergar a vida, por isso toda convivência humana é conflitante. Conviver em harmonia exige o exercício da tolerância, virtude que abre espaço para qualquer entendimento.
Quando tolerantes somos mais flexíveis em dialogar, ceder e ouvir o outro; o que não significa concordarmos ou não com o que pensam.
mas aceitar que existem divergências de opiniões.
O texto da Declaração dos princípios da Tolerância, ( Unesco 1995) ) diz:
"A prática da tolerância significa que cada pessoa é livre para escolher suas convicções e aceita que seu semelhante possa usufruir da mesma liberdade".

Não é difícil encontrar pessoas que possuem verdades e certezas, que se fecham para tudo o que se apresenta diferente ou incompreensível ao seu esquema conceitual.
Mas o que é verdade?
Um dia desse ouvi do meu filho mais velho,
(um ser humano com alto grau de tolerância) uma frase que me chamou a atenção: "Basta que eu me coloque no lugar do outro"E foi além. Praticar o mandamento "Amar ao próximo como a ti mesmo"
"Fazer aos outros o que quereríamos que nos fizessem"

A verdade é que uma pessoa sábia, sem fanatismos e verdades absolutas, duvida de que seja ela a primeira a saber o limite do bem e do mal, tem dentro de si a compreensão de que a verdade é uma busca perene e é preciso respeitar opiniões contrárias às suas.
Reconhecer, claro, que a tolerância pára no limiar do crime.
Ainda tenho uma mala " bagagem" que pesa, trazida ao longo do tempo.
Aos poucos vou jogando no lixo o que é lixo, aproveitando o que é bom...
Ando refletindo mais, evitando julgar pessoas ou acontecimentos preciptados.
Tentando adotar uma atitude mais aberta aos estilos diferentes de vida.
Tentando aceitar as outras pessoas como são.
Buscando ser mais tolerante comigo mesma, com os outros também...
Fácil?
Não!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Difícil pra caramba!

Postar um comentário