terça-feira, 25 de maio de 2010

Casamento não deve ser um fardo...


Casar é muito mais que "juntar as escovas", é estar diante do outro "exatamente como é" com qualidades e imperfeições. Há momentos em que bate uma sensação de que não vamos dar conta porque nossas imperfeições parecem muito mais, focamos muito mais os defeitos do que as qualidades; e então, a vida a dois se torna um martírio, uma tortura.
Um desentendimento bobo hoje, outro amanhã, uma cobrança, uma crítica, cansaço, falta de dinheiro, doença na família; enfim, pequenas situações que, juntas, se transformam em mágoas, desafetos, falta de compreensão; tornando-nos completamentes desmotivados a continuar juntos.
Neste momento é que o casamento torna-se um peso, fardo difícil de carregar.
Mas é o casamento um fardo?
Acredito que não! Pelo menos não deve ser.
Devemos nos libertar de rancores, mágoas ou arrependimentos, são sentimentos
incompatíveis com o Amor.
Quanto mais nos preocupamos em julgar o outro, menos chance damos para que o amor verdadeiramente aconteça em nossas vidas. Tudo o que o amor nos dá mesmo quando envolve algum tipo de sofrimento
é a possibilidade de uma transformação e uma renovação interna.
Não temos o poder de controlar a realidade de modo a evitar que os problemas surjam, mas precisamos descobrir maneiras de lidar com eles.
Temos que ser capazes de analisar a situação e decidir de maneira calma e objetiva como enfentá-la, desta forma os problemas deixarão de ter a magnitude que tem. e com certeza vislumbraremos saídas, desde que estejamos abertos à essa enegia amorosa que nos ampara,nos aproxima, nos envolve.
O casamento precisa de cuidado.
Nenhum casal é feliz automaticamente. A felicidade precisa ser construída com inteligência e muito esforço. Não há casamento ideal nem conjugues perfeitos. Todo casamento precisa de renuncia e investimento.
"Precisamos ser generosos nas palavras, bondosos nas ações e puros nas intenções, se queremos fazer do casamento uma fonte de alegria."

Postar um comentário