quarta-feira, 28 de abril de 2010

Flores lindas podem nascer no deserto...

No deserto, sou objeto do meu olhar.
Introspecção necessária.
Posso redescobrir a minha existência
"Ser" eu mesma...
O futuro?
A possibilidade, viver o instante
Sem promessas...
Mas completamente envolvido
Com a vida, os sonhos e o amor.
Amor que não me cobra certezas

Mas que "chega junto"
E não me deixa dúvidas
Quanto ao desejo de vivê-lo intensamente
“Um dia de cada vez"
Nesta amplidão do deserto
Chego tão perto de mim,
De ti...
E esse vento que sopra tão forte no meu rosto
Veste-me de esperança
e me Diz:
“Vai existir
Eu sei, vai ter que existir
Vai resistir nosso lugar"


Postar um comentário