terça-feira, 27 de abril de 2010

Com licença, vou XINGAR!

Hoje me desculpe
Sensatez e tratados vão desabar
Chega de pranto, desencanto
Não quero caminhar por labirintos
que sangram os pés
Quero os dias claros
a definição
O sopro da vida sem correntes
Sair da inércia
Preciso de uma força
Um impulso

Com licença,
Vou perder a linha,
Não vou chorar...
VOU GRITAR!
Postar um comentário