quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Hoje Tomei a Decisão de Ser Eu

Hoje, ao tomar de vez a decisão de ser Eu, de viver à altura do meu mister, e, por isso, de desprezar a ideia do reclame, e plebeia sociabilizacão de mim, do Interseccionismo, reentrei de vez, de volta da minha viagem de impressões pelos outros, na posse plena do meu Génio e na divina consciência da minha Missão. Hoje só me quero tal qual meu carácter nato quer que eu seja; e meu Génio, com ele nascido, me impõe que eu não deixe de ser. 
Atitude por atitude, melhor a mais nobre, a mais alta e a mais calma. Pose por pose, a pose de ser o que sou. 
Nada de desafios à plebe, nada de girândolas para o riso ou a raiva dos inferiores. A superioridade não se mascara de palhaço; é de renúncia e de silêncio que se veste. 
O último rasto de influência dos outros no meu carácter cessou com isto. Reconheci — ao sentir que podia e ia dominar o desejo intenso e infantil de « lançar o Interseccionismo» — a tranquila posse de mim. 
Um raio hoje deslumbrou-me de lucidez. Nasci. 

Fernando Pessoa, 'Páginas Íntimas e de Auto-Interpretação' 

"Mundo mudo, silêncio mudo -"


(https://www.facebook.com/JeyLeonardoPage)
                           
dizer
verbo
  1. 1.
    transitivo direto e bitransitivo
    expor através de palavras; exprimir, enunciar.

    "disse que desejava viajar"
  2. 2.
    bitransitivo
    dirigir (palavras, cumprimentos, ou acusações, ofensas etc.) a (alguém).

    "tinha de lhe d. algumas palavras"



É preciso dizer o que vai na alma...

Ando sem dizer
Trancando aqui dentro as sílabas,
os sonhos...




quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Se o tempo é o senhor da razão, quem é o senhor do tempo?
Dentro da eternidade o tempo não pode ser o vencedor.
Mas é a razão que nos dá o equilíbrio e nos baliza
para entendermos que a palavra nos projeta para a
eternidade; sendo assim, estamos sujeito ao tempo
e o tempo está sujeito a eternidade;vamos dar o real
valor a vida, as pessoas, aos acontecimentos...
Ainda bem que o tempo nos faz conhecer a verdade...
Somos os senhores dos nossos atos e devemos estar seguros de que tudo que plantamos, colheremos...
De tudo, a vida nos ensina, de um jeito ou de outro aprendemos, e o que fica é nossa história, construída ao longo do tempo que plantamos...
Há um caminho longo a ser percorrido, mas a nossa luta continua , porque ela é justa...
"A justiça tem numa das mãos a balança em que pesa o direito, e na outra a espada de que se serve para o defender. A espada sem a balança é a força brutal, a balança sem a espada é a impotência do direito." (Rudolf von Ihering)
Eu diria que a sabedoria sim, é guia da razão e Senhor do tempo e com toda certeza, por mais ilusória, inebriante,e deslumbrante que seja qualquer "doutrina", no final a consciência se fará "PRESENTE", e os falsos grilhões do ego e sua multidão de adoradores arrogantes serão extirpados...
Vou parafrasear Leonardo Boff
" Se grandes são as trevas que abatem sobre nossos espíritos, maiores são as nossas ânsias por luz"
e para finalizar: "Alguma coisa há mais perigosa do que a ignorância, e é não a conhecer; porque todas as ignorâncias humanas, que são mais inumeráveis do que as estrelas do céu, a pior de todas, a mais fatal, a mais fecunda de infinitos desastres, é a ignorância da própria ignorância.”

terça-feira, 17 de janeiro de 2017




Sou folha da árvore do criador...
"Que, o criador, quem faz o vento movimentar as folhas das árvores, e a luz do sol iluminar os nossos dias, seja o mesmo que guie nosso pensamentos e nosso caminho por todo o sempre."
Minha oração de hoje, diante do criador que me fez folha de tua árvore...
Que eu tenha fé suficiente como folha dessa árvore da vida,
e compreensão da singularidade de cada um de "nós" que somos folhas.
Algumas são verdes, outras maduras, outras secas, por inúmeras razões que eu desconheço...
Que eu consiga sintetizar a luz, atingir a Fotossíntese,
processo de transformação de energia, milagre "interior" das folhas, essencial para a manutenção da vida ...
AH Sim! Sou uma folha da árvore do criador!
Quero andar no amor e na graça, sem querer entender mais que posso.
Sem mágoas, sem rancor e sentimentos negativos, valorizando cada folha irmã ....
Que eu saiba ser sem medo...
Que minha religião não seja um peso, que minha fé me faça livre...
Quero ser uma folha discreta nas palavras, firme nas ações
e sempre verde nas "minhas verdades", que jamais serão absolutas...
Que eu me permita errar porque sou folha "humana"
mas que não me canse de refletir a cada final de dia,
Que folha eu fui,
Que folha eu sou,
Que folha pretendo ser...
sem nunca me esquecer que sou folha da árvore de Deus...